Buscar

O BEBÊ APRENDE DESDE A SUA GESTAÇÃO

Atualizado: 11 de Fev de 2019



Sempre que uma criança inicia um processo de avaliação, seja por apresentar um atraso na aquisição e desenvolvimento da linguagem oral, por trocas na fala, ou por dificuldades de aprendizagem, o primeiro passo é a realização de uma entrevista com os pais para ser tirada a história pregressa da queixa. Para alguns pais, as perguntas sobre a gestação podem parecer estranhas ou, mesmo, uma perda de tempo, principalmente, se a queixa é referente apenas a uma alteração na mastigação, ou a procura por um profissional se deva ao fato da criança apresentar notas baixas na escola.

A verdade é que, das muitas influências simultâneas que podem afetar o desenvolvimento infantil, algumas de maior alcance atuam durante os meses que antecedem o nascimento. Por mais belo que possa parecer a gestação de uma nova vida, esse período é bastante delicado, visto que pequenas interferências podem acarretar em malformações importantes e alterações crucias no desenvolvimento neurológico do bebê.

Muitas pesquisas se desenvolveram a fim de aprimorarmos o nosso conhecimento sobre o desenvolvimento pré-natal e suas consequências no decorrente desenvolvimento da criança. Recentemente, passamos a conhecer algumas das incontáveis influências ambientais e biológicas que podem afetar o feto em desenvolvimento, desde momento da concepção ou fecundação.

Até pouco tempo atrás, acreditava-se que a o bebê só era capaz de reconhecer estímulos sensoriais a partir do 6º mês de gestação, quando áreas do cérebro responsáveis pela memória começariam a funcionar. No entanto, estudos recentes indicam que o bebê já estaria sensível a estímulos logo no 2º mês gestacional.

A partir do 4º mês de gestação, o bebê possui vários sentidos desenvolvidos, incluindo a audição, sendo capaz de reagir a sons, não apenas aos ruídos internos, mas ao som da fala da mãe e sons de fala graves, como a fala do pai. Segundo dados de pesquisa, o coraçãozinho do bebê muda o ritmo de batimento ao ouvir a voz da mãe, ainda intra-útero.

Com 6 meses gestacionais, o bebê suga, chupa o dedo, mexe as pálpebras, soluça, brinca com o cordão umbilical. Exames com modernos aparelhos de ultra-sonografia indicam que o bebê já começa a sorrir e a demonstrar aversão.

Com isso, parece uma boa ideia gastar um tempinho conversando com o seu bebê ainda na barriga, bem como, observar os movimentos dele enquanto você prova uma comida nova ou exótica.


A seguir, apresentamos algumas fases importantes no desenvolvimento pré-natal


Referências bibliográficas

Moura-Ribeiro, MVL & Gonçalves, VMG. Neurologia do Desenvolvimento da Criança. Rio de Janeiro: Editora Revinter, 2006.

Papalia, DE & Olds, SW. Desenvolvimento Humano. Porto Alegre: Editora Artemed, 7ª edição, 2000.




10 visualizações

Contato

Rua Borges Lagoa, 971, conj. 54, Vila Clementino, São  Paulo.
  • LinkedIn ícone social
  • Facebook ícone social

© 2023 by Mother & More. Proudly created with Wix.com