Buscar

Desenvolvimento da fala - a fase da pré-linguagem

Atualizado: 13 de Fev de 2019


O desenvolvimento da linguagem começa muito antes da conquista das primeiras palavras. Uma fase extremamente importante para a aquisição da fala ocorre nos primeiros meses de vida do bebê, denominada fase pré-linguística ou da pré-linguagem.

A aquisição da linguagem é um processo que desperta a curiosidade de muitas pessoas e a atenção de muitos estudiosos e pesquisadores, afinal há um conjunto de fatos surpreendentes envolvidos neste processo que merecem destaque. Um deles é o fato de que todas as crianças adquirirem algum tipo de linguagem e que a maioria delas adquire (pelo menos) uma língua natural bastante complexa e de forma, relativamente, rápida e sem grandes problemas.

O que acontece antes do aparecimento desta língua (português, francês, inglês, grego, japonês) é universal, ou seja, todas as crianças passam por esta fase, não importando qual seja a língua alvo, ou seja, não importa qual é a língua a que esta criança está exposta, ela irá passar pelos mesmos estágios. Até mesmo crianças com perda auditiva passam pela fase da pré-linguagem, de forma muito semelhante às crianças ouvintes.

No entanto, a qualidade destes processos e a velocidade entre um estágio e outro pode variar; esta variação pode caracterizar um dos sinais precoces de importantes patologias que acometem o desenvolvimento infantil, dentre elas o Transtorno do Espectro do Autismo.

A pré-linguagem é o período que vai do nascimento até o surgimento das primeiras entre 12 e 18 meses de idade. Este é um período intensamente rico; dia após dia, o bebê aumenta sua habilidade comunicativa, começando pelo contato visual, pela atenção dirigida e pela interação social e afetiva com o adulto. Pouco a pouco, o bebê vai adicionando gestos e outros significados não verbais à sua comunicação, como a produção de sons e o uso da mímica facial, como sorriso social.

Esta fase serve de base para a fala e para o desenvolvimento de outras habilidades como a interação social, o reconhecimento do outro e as trocas entre falante e ouvinte que acontecem em um diálogo.

A seguir, lhes apresento um breve resumo da sequência de estágios que compõem a pré-linguagem.

  • Primeiros meses de vida: criança usa o choro como meio comunicativo; há variação melódica diferenciando um choro de dor de um choro de sono. Aos poucos, por volta dos 2 meses de vida, a criança inicia as vocalizações, aquelas emissões de sons, mais ou menos articulados e, aparentemente, sem significado. Com 4 dias de vida, o bebê é capaz de discriminar uma grande variedade de sons da fala humana, sendo capaz de diferenciar o ritmo de fala de diferentes línguas e reconhecer a língua materna. Desde o nascimento, os bebês demonstram interesse pela comunicação e pela interação com o outro, reagindo à modulação dos sons da fala, procurando pela fonte sonora, acompanhando o olhar referencial dos pais ou do adulto e o movimento de objetos.


  • Por volta dos 6 meses: o balbucio começa a se tornar mais complexo e os bebês começam a produzir várias sílabas diferentes e a associá-las em grupos ou sequências cada vez mais extensas, saindo de um 'baba' e seguindo para 'ababa' ou 'maba'. Neste período, o bebê começa a usar a comunicação não verbal como apontar e o sorriso social como resposta ao adulto.


  • Em torno dos 10 meses: o balbucio sofre novas mudanças e a criança começa a restringir o número de sequências de sons para aqueles que fazem parte da língua a ser adquirida. A variação melódica é a mesma da língua a que criança está exposta, ou seja, se a criança nasceu e vive no interior de Minas Gerais, o seu balbucio já apresenta variação melódica semelhante à melodia do português mineiro. A comunicação não verbal se torna ainda mais elaborada e a criança associa diferentes gestos e mimica facial para expressar o seu contentamento ou descontentamento.


  • Ao redor de 1 ano: nesta idade, além de balbuciar, a criança adiciona à sua comunicação onomatopeias e já estão a poucos passos das primeiras palavras. A criança combina gestos com partes de palavras ou sons com significado; ela pode apontar para um cachorro e dizer 'auau'. A compreensão das crianças aparece bastante desenvolvida e ela é capaz de compreender e responder a ordens complexas como: 'me dá um beijo'.


Lembre-se sempre, na fase da pré-linguagem e até a fala se tornar mais complexa, a criança entende mais do que fala. Então, ainda que o seu bebê não fale, converse com ele, fale, conte histórias, brinque e apresente o mundo a ele! Estimule a sua e a criatividade do seu bebê e aproveite este período extremamente rico que irá garantir a aquisição da fala, o desenvolvimento intelectual e a aprendizagem de inúmeras habilidades importantes.


Referências Bibliográficas:

Grolla, E. & Figueiredo Silva, M.C. Para Conhecer Aquisição da Linguagem. São Paulo: Editora Contexto, 2014.

Arvigo, M.C., Saad, A.G., Signorelli, F., Haddad, R.G.C & D'Antino, M.E.F. Transtorno do Espectro do Autismo e Comunicação. In: Amato, Brunoni & Boggio, Distúrbios do Desenvolvimento: estudos interdisciplinares (eBook). São Paulo: Editora Memnon, 2018.

-

57 visualizações

Contato

Rua Borges Lagoa, 971, conj. 54, Vila Clementino, São  Paulo.
  • LinkedIn ícone social
  • Facebook ícone social

© 2023 by Mother & More. Proudly created with Wix.com